Texto por Mhayara Reusing, M.V. Esp. em Fisiatria Veterinária

Bom dia, leitores! Hoje, dia 30/01/2019, um dia lindo de calor em Curitiba, nosso texto será sobre sedentarismo e os fatores envolvidos a falta de atividade física em cães e gatos! Todo mundo sabe que o sedentarismo é um fator de risco para a saúde, levando a:

  • Obesidade
  • Problemas cardiovasculares
  • Problemas osteoarticulares
  • Problemas endócrinos.

Para combater esse mal, trouxemos informações super importantes para quem preza pela saúde do seu animal, então, vamos lá!!! Fique sempre atento às considerações que faremos aqui no blog da Ir Animal!

Pensando sobre nível de atividades físicas dos nossos animais, quem já não passou por esse questionamentos:

  1. Nossa, mas você mora em apartamento e tem cachorro?
  2. Ou quem não pensa assim: Meu cachorro mora em casa, tem quintal, ele tem bastante espaço!

Vejamos, o primeiro caso trata da realidade de muitas pessoas hoje em dia, que moram em grandes centros,  em cidades cada vez mais repletas de prédios e apartamentos residenciais. Vemos uma crescente aceitação dos condôminos e legislações que permitem a guarda de animais em apartamentos, e isso é uma tendência incontestável. Mas não podemos esquecer que, muitas vezes saímos para trabalhar, e os animais ficam sozinhos durante todo o dia. Isso pode desencadear ansiedade da separação, além de passarem muito tempo quietinhos, sem atividade física propriamente dita. Acabam então, por procurar com o que se distrair, roendo portas, móveis, objetos. Nesse contexto, tornam-se sedentários por somente saírem a passeio para fazer suas necessidades, quando não fazem ainda nos tapetinhos higiênicos dispostos nas sacadas ou lavanderias. Ainda, outro agravante, é o piso interno dos apartamentos que são lisos, e predispõem a lesões articulares a médio e longo prazo.

Então como ter um animalzinho em apartamento da melhor forma possível? Seguem algumas dicas:

  • Utilizar passadeiras e tapetes para aumentar a aderência do piso dos membros e evitar escorregões
  • Fazer passeios regulares e condizentes com cada raça, em frequência e ritmo controlados, gerando condicionamento físico
  • Não deixar cães subirem ou descerem escadas ou móveis (usar rampas adaptadas para isso)
  • E uma ótima opção são creches: locais para vários cães brincarem juntos, gerando sociabilidade e gasto de energia
  • Exercícios em esteira aquática: levar seu cão para se exercitar de forma regular, de duas a três vezes por semana garante gasto energético e fortalecimento muscular, sem impacto nas articulações.

No segundo caso, para pets que moram em casas, também frequentemente nos ausentamos durante o dia, sendo que o cão fica a espera do dono, muitas vezes deitado, sem atividade física, mesmo com um espaço considrável. Por isso, mesmo que seu cão more numa casa, ele precisa realizar passeios todos os dias, levá-lo ao parque aos fins de semana, promover brincadeiras no quintal com ele… tudo isso quebra o sedentarismo e promove saúde ao seu animal.

Gatinhos: em casa ou apartamento, devem ter um ambiente com esconderijos, arranhadores altos, playgrounds e sempre que possível, estimular com brinquedos que instiguem o instinto caçador dos bichanos!

Por hoje, ficamos por aqui, com essas dicas preciosas de cuidados no dia a dia dos nossos pets!

Espero que tenham gostado!

Até o próximo post!