A magnetoterapia é um tratamento da medicina alternativa baseada na influência de campos magnéticos em volta de um corpo, utilizado como procedimento regenerativo e de controle da dor.

Apesar da técnica terapêutica ter começado a ganhar atenção no início do século XIX, a utilização da energia magnética em tratamentos existe há milhares de anos.

Considerado uma das técnicas mais recentes na área veterinária, hoje iremos entender mais sobre a magnetoterapia em animais e como ela funciona.

O que é magnetoterapia e como ela funciona?

A magnetoterapia é uma técnica da fisioterapia que estimula o organismo para que ele consiga atingir o seu estado natural e voltar a reagir aos comandos do animal.

O procedimento funciona da seguinte forma: através de correntes eletromagnéticas são aplicados campos magnéticos de alta ou baixa frequência em áreas afetadas nos animais. A potência é medida em Gauss e a frequência é medida em Hertz.

Em resumo, o campo magnético atinge o tecido ósseo, muscular e sistema circulatório sem emitir nenhum som ou mudança de temperatura.

Todo o tratamento é indolor e pode ser associado a diversas terapias de fisioterapia e acupuntura, porém sua aplicação deve ser utilizada em momento exclusivo, e não simultaneamente a outras modalidades devido ao campo eletromagnético interferir em seus efeitos ou no funcionamento dos aparelhos terapêuticos.

Já a sua duração ou quantidade de sessões dependerá da doença do animal, não sendo inferior a 20 ou 30 dias para alcançar os benefícios desejados. As sessões podem durar de 15 a 45 minutos, sendo importante ajustar o tratamento após a revisão periódica no animal.

magnetoterapia

Efeitos da magnetoterapia

A terapia veterinária com campos magnéticos permite o uso de equipamentos simples e portáteis.

E, como dito, o tratamento não proporciona nenhum dor ao animal. Portanto, os efeitos da magnetoterapia são tanto orgânicos quanto bioquímicos, contemplando ao mesmo tempo o sistema circulatório e vascular, anti-inflamatório e analgésico. Os efeitos envolvem:

  • Relaxamento muscular;
  • Alívio da dor;
  • Regeneração de tecidos nervoso;
  • Cicatrização de feridas;
  • Anti-inflamatório;
  • Consolidação óssea.

Benefícios da magnetoterapia

Depois de falarmos sobre o que é, como funciona e os efeitos da terapia veterinária com campos magnéticos, selecionamos os principais benefícios que ela proporciona aos animais:

Regeneração dos tecidos musculares e ósseos

A magnetoterapia estimula a produção de colágeno, acelerando o processo de cicatrização da pele, músculos e tendões. Além de prevenir a formação em tendões ou cicatrizes.

Outro ponto positivo é a sua ação sobre a osteoporose que permite a regeneração do tecido ósseo.

Propriedades relaxantes

Atuando sobre a pressão muscular, a terapia gera uma sensação de relaxamento. Muito utilizada nos tratamentos contra a insônia, depressão, estresse e dores de cabeça aguda.

Melhora a vasodilatação

Como a magnetoterapia trabalha diretamente no sistema circulatório, ele favorece a vasodilatação e aumenta a produção de oxigênio no sangue e nos tecidos. Beneficiando o processo de regeneração óssea e muscular.

Auxilia na desinflamação

Através das sessões de baixa frequência e alta potência, o tratamento ajuda a desinflamação, pois o oxigênio nos tecidos e no sangue aumentam e as células se recuperam. As toxinas que provocam a inflamação são liberadas e a área selecionada é desinflamada de forma progressiva.

Diminui os efeitos da dor

Devido ao seu efeito relaxante e sedação, a magnetoterapia consegue controlar a dor produzida pela lesão com os campos magnéticos.

Doenças tratadas com a magnetoterapia

Algumas doenças que podem ser tratadas com a terapia com campos magnéticos são:

  • Edemas;
  • Dor aguda e crônica;
  • Cicatrização de feridas;
  • Tendinopatias;
  • Consolidação óssea;
  • Problemas circulatórios;
  • Hematomas e contusões;
  • Artrites e artroses;
  • Neurites;
  • Osteoporose;
  • Disfunção cognitiva;
  • Constipação.

Contraindicações para o uso de magnetoterapia

Um dos diferenciais da terapia fisioterapêutica é trabalhar diretamente sobre a dor, mas sem que o animal sofra ou tente fugir do tratamento.

Por isso, a magnetoterapia não possui contraindicações já que é uma técnica não agressiva. Elas dependem do sistema biológico do animal e o estado de saúde atual.

Apesar disso, existem alguns causos que devem ter uma observação e um cuidado maior durante o tratamento, por exemplo:

  • Feridas recentes;
  • Pacientes gestantes;
  • Animais com marca passos;
  • Hipotensão;
  • Animais com pinos ou placas metálicas com ação magnética;
  • Pacientes com câncer (alguns estudos tem provado seus benefícios, mas ainda são necessários mais estudos devido a variedade de tipos e subtipos de neoplasias) ;

Para finalizar…

Na Iranimal trabalhamos com a reabilitação animal, principalmente a fisioterapia que busca aliviar as lesões em músculos e ossos. A magnetoterapia, técnica veterinária com campos magnéticos, possui o mesmo objetivo só que com a adição de propriedades regenerativas.

O quanto antes a terapia começar, menor o tempo de sessões e maior é a qualidade de vida dos animais com lesões. Cuide do seu bichinho com a Iranimal e agende a sua avaliação conosco!

Acompanhe outros conteúdos do nosso blog e nos siga no Instagram e no Youtube!