Os equinos foram fundamentais durante o desenvolvimento da civilização humana desde tempos mais remotos. E, atualmente, encontramos esse animal em competições equestres, trabalhos no campo e centros de equoterapia.

Infelizmente, o cavalo tem risco de apresentar diversas enfermidades. Para ajudá-lo, a fisioterapia atua como um aliado no tratamento e prevenção de lesões nessa espécie.

Existem diversas modalidades terapêuticas que podem ser utilizadas nos tratamentos dependendo do tipo da lesão. Hoje, veremos mais sobre a fisioterapia em equinos, suas indicações e modalidades para promover o bem-estar do animal.

Para que serve a fisioterapia em equinos?

A fisioterapia atua no tratamento de lesões musculoesqueléticas, nas enfermidades neurológicas e de feridas. Integrando técnicas manuais, recursos eletrofísicos e exercícios proprioceptivos que reduzem a dor e a inflamação, além de melhorar a amplitude de movimentos articulares, aumentar o fortalecimento muscular e acelerar a regeneração dos tecidos.

Ou seja, a combinação de diferentes modalidades da fisioterapia promove ganho de bem-estar, e melhora da performance no caso de cavalos atletas.

Quando chamar um médico veterinário fisioterapeuta para o equino?

Os equinos, assim como qualquer animal, merecem cuidados específicos. Selecionamos os principais casos para você saber quando precisa chamar um médico veterinário fisioterapeuta:

Pós-competições: muitas vezes, por realizar esforços que ultrapassam os limites fisiológicos, os cavalos ficam sob o risco de apresentar lesões musculoesqueléticas. Além disso, sabemos que durante a execução de esportes o corpo do animal sofre microlesões que se acumulam e provocam dores. Nesse caso, logo após os treinos e provas, a aplicação da fisioterapia promoverá o bem-estar do equino e melhorará o desempenho dele a longo prazo.

Internamento: aplicada a lesões agudas (traumas que ocorreram há menos de 72 horas ou pós-operatório imediato), a fisioterapia diminui o tempo de uso de anti-inflamatórios, reduz edemas e acelera a alta clínica.

Lesões crônicas: as lesões crônicas podem ser um desafio, porém a fisioterapia possui a capacidade de regenerar tecidos e reduzir a chance de recidiva das lesões.

Indicações da fisioterapia em equinos

Em suma, a fisioterapia é indicada para a maioria das enfermidades ortopédicas e neurológicas. Na primeira, essa técnica trabalha no controle da dor, na melhora de resistência e força muscular, na redução do tempo de consolidação óssea de fraturas e cicatrização de feridas. Visto que a dor, aguda ou crônica, pode causar ao animal imunossupressão, inapetência, desuso de membros e caquexia, interferindo no bem-estar do paciente.

Na enfermidade neurológica, a fisioterapia restabelece a coordenação motora e o equilíbrio, impedindo a evolução da atrofia muscular. Desse modo, a inflamação e a dor são reduzidas junto com o tempo de recuperação.

Algumas indicações da fisioterapia em equinos são:

  • Tendinite;
  • Desmite;
  • Osteartrite;
  • Lombalgia;
  • Deformidade Flexural;
  • Deformidade Angular em potros;
  • Mieloencefalite Protozoária Equina;
  • Laminite;
  • Pós-operatório;
  • Paralisias periféricas;
  • Feridas.

Os resultados da técnica são extremamente eficientes, principalmente no período do pós-operatório que reduz as sequelas, diminui a utilização de medicamentos, auxilia na regeneração óssea, preserva articulações, diminui a dor e a inflamação. Claro que junto a fisioterapia, outras técnicas podem ser aplicadas e promover a saúde do animal em um espaço de tempo menor, como a acupuntura, ozonioterapia e quiropraxia.

Lembrando que cada caso é um caso e, por isso, é necessária uma avaliação clínica antes de dar início as sessões.

Modalidades da fisioterapia em equinos

Desde o seu surgimento no Brasil na década de 70, a fisioterapia animal analisa movimentos e postura com o objetivo de controlar a dor, reabilitar as áreas do corpo e melhorar a qualidade de vida dos pacientes.

Ao longo do tempo, técnicas foram estudadas e sua eficiência comprovadas para a aplicação em cães, gatos, pequenos animais e cavalos.

Somente um médico veterinário especializado consegue realizar a avaliação do animal de acordo com sua anatomia, fisiologia e patologia.

Logo, a modalidade indicada ao equino dependerá da patologia dele, sendo que algumas alternativas são:

  • Massagem manual e alongamentos: são ensinados aos proprietários para realizarem diariamente a fisioterapia nos seus animais;
  • Eletroterapia: tem por finalidade produzir analgesia e relaxamento muscular a partir de uma estimulação elétrica através da pele com um equipamento próprio para esses casos;
  • Laserterapia: o laser terapêutico atua nos tecidos do corpo, regenerando a área afetada e acelerando o processo de cicatrização;
  • Ultrassom terapêutico: o transdutor emite ondas que atravessam tecidos e produzem efeitos positivos, como aumento do fluxo sanguíneo, diminuição do edema e relaxamento articular;
  • Cinesioterapia: conhecida como terapia do movimento, esse conjunto de exercícios promove os tratamentos de lesões e o aumento da força muscular;
  • Magnetoterapia: utiliza-se a energia eletromagnética na regeneração dos tecidos articulares, atuando como estimulante, analgésico e anti-inflamatório;
  • Shockwave: o tratamento por ondas de choque auxilia um conforto maior na movimentação e na consolidação óssea;
  • Bandagens neurofuncionais: a fita quando aplicada é capaz de ativar receptores da pele e desencadear redução na sensação dolorosa, restabelecer equilíbrio de forças tendíneas e ligamentares, ativar a circulação sanguínea e linfática e regularizar a atividade muscular.

Entre em contato conosco, tire todas as suas dúvidas e marque uma avaliação para o seu animal. Ligue agora e agende sua consulta, atendemos em horários especiais caso você precise.

Nos acompanhe no Instagram, Youtube e Facebook para receber mais dicas e ficar por dentro de informações e lives sobre o mundo animal.